Evolução da dieta

Marcado: ,

  • Evolução da dieta

    postado por Neiva Souza em 24 de agosto de 2022 em 15:24

    Olá, pessoal! Poderiam compartilhar as experiências de vocês com a evolução da dieta para pacientes no período pós-cirurgia bariátrica? Estou atendendo um paciente com muitas dificuldades para passar para a fase pastosa, pois sente muitos enjoos.

    Karina Hociko respondeu 1 ano, 5 meses atrás 3 Membros · 6 Respostas
  • 6 Respostas
  • Karina Hociko

    Membro
    10 de setembro de 2022 em 11:42

    Muitos pacientes sentem dificuldade na transição da dieta. Enjoos e náuseas são comuns e nesses casos, costumo fazer algo mais conservador. Um das coisas é testar um caldo um pouquinho mais encorpado, na temperatura mais fria e verificamos como o paciente reponde e vamos progredindo. As vezes um pouquinho de sumo de gengibre no caldo ajuda com os enjoos. Vamos evoluindo conforme a aceitação e para dar um aporte melhor de proteína, costumo pedir para colocar colherinhas de whey sem sabor, diluir no caldo e ir tomando em doses homeopáticas. Não adianta insistir fazer a transição para pastosa ou branda quando isso se passa. Gera desconfortos e trauma ao paciente que pode desenvolver medo de comer entre outras coisas.

    • Neiva Souza

      Membro
      13 de setembro de 2022 em 17:31

      Muito obrigada, Karina! Orientações valiosas! Vc já teve experiências com proteínas vegetais ao invés do whey? Pode ser mais uma alternativa?

      • Karina Hociko

        Membro
        15 de setembro de 2022 em 21:30

        Já tive sí ! Para alguns pacientes em específico acabo usando proteínas vegetais. Alguns não toleram o consumo de whey. Eu também sou operada há quase 10 anos e acabo testando muita coisa em mim mesmo.

  • Mariane Oliveira Costa Martins

    Membro
    11 de setembro de 2022 em 20:16

    Olá pessoal, sou Mariane Martins, Professora da disciplina Cirurgia Bariátrica da Pós Graduação Endocrinologia e Metabologia da VP. Vou compartilhar com vocês a minha experiência.

    Se esse paciente chegasse hoje com essa queixa no meu consultório como não conheço a história dele, faria alguns questionamentos:

    – De quanto em quanto tempo ele está se alimentando? Passar muito tempo sem se alimentar pode aumentar os enjoos na próxima refeição e principalmente se essa refeição for com um teor de carboidrato simples e pouca proteína.

    – Outro ponto que investigaria seria a presença de lactose na rotina alimentar

    – Também verificaria o volume ingerido e a rapidez da ingestão, pois isso pode sim aumentar os enjoos. ao investigar o tempo da alimentação pergunte quanto tempo ele demora para ingerir a refeição. o ideal uma refeição pequena de 120 a 150 ml durar em média 30 minutos.

    – analise a composição da dieta pastosa – como falei (carboidratos simples e de alto índice glicêmico pode provocar enjoos em pacientes mais sensíveis ao dumping – enjoo também é sinal de dumping

    – Identificando os pontos de ajuste – oriente esse paciente fazer refeições de 2 em 2 horas com carboidratos de baixo índice glicêmico e com proteínas.

    – melhore a digestão do paciente com chás nos intervalos como hortelã com gengibre , ou hortelã com erva doce

    – Fazendo as modificações e mesmo assim não surtir efeito – também pode suspeitar de investigar edema da anastomose – pedindo o paciente para procurar o cirurgião bariátrico

    😍😍

    Abraços

    • Neiva Souza

      Membro
      13 de setembro de 2022 em 17:36

      Fantástico, Mariane! Muito obrigada pelas orientações e pelas propostas de reflexões para casos como esse! Sem dúvida me ajudou muito! Te vejo na pós, que está maravilhosa! 😍

  • Mariane Oliveira Costa Martins

    Membro
    14 de setembro de 2022 em 21:01

    Será um prazer te guiar nessa nova jornada. aproveitando para discutirmos e até refletirmos sobre o assunto, hoje eu atendi uma paciente que está com dificuldade de ingerir alimentos salgados e no meio da nossa conversa (eu e a paciente) um ponto que chagamos a conclusão foi o fato dela não ter se preparado para a cirurgia e ela nunca gostou de legumes e verduras e agora na fase pastosa e branda como a base da alimentação é legumes e verduras ela está com muito enjoo então sugeri ajuda psicológica para essa fase e vamos trabalhar formas diferentes com os legumes. Esse é um ponto também para se pensar junto com o seu paciente

    Abraços😍

Log in to reply.